Blog ECOS

A alta dos Podcasts


20-09-2021


A alta dos Podcasts

O formato dos Podcasts já existe há mais de 15 anos e, até pode lembrar a rádio, mas entre idas e vindas, só nos últimos tempos o marketing digital tem se dado conta dessa grande potência e investido cada vez mais nessa ferramenta. 

Segundo o maior mercado de podcasts no mundo, o Brasil possui 120 milhões de internautas, dos quais 40% já escutaram um programa de áudio nas plataformas online, de acordo com a pesquisa divulgada em maio de 2019.

A crescente dos Podcasts deve-se também por ser uma plataforma de entretenimento on demand - você pode consumi-los onde, quando e sobre o que quiser.

Com a alta dos programas, surgem cada vez mais vertentes e lucros com a ferramenta. Os temas podem ser os mais variados: política, economia, filmes, marketing, tecnologia, astrologia e tudo mais que imaginar.

De acordo com um relatório publicado em 2019, pelo aplicativo Deezer, o brasileiro aumentou 177% o consumo do conteúdo na plataforma, em um período de apenas 12 meses. 

Outro fator que impulsionou o aumento do público dos Podcasts, foi a pandemia do novo coronavírus, registrando um aumento de mais de 150% de audiência nesse período, já que se passou mais tempo em casa e com menos opções de entretenimento e lazer.


Mas afinal, vale a pena apostar nos Podcasts? 

O formato dos Podcasts tem representado cada vez mais a forma como as pessoas passam o tempo, seja para se divertir ou a quesito de informação, isso porque muitas vezes não podemos dar atenção visualmente a algum programa, por exemplo, mas a audição consegue estar sempre atenta. 

Uma pesquisa da Associação Brasileira de Podcasters revelou que mais de 51% dos consumidores da ferramenta, têm o hábito de ouvir o conteúdo dos podcasts diariamente, em média por mais de 2 horas, durante outras atividades do seu cotidiano, como por exemplo, no trajeto para o trabalho. 

A possibilidade de fazer outras coisas enquanto ouve o Podcast, é o que leva 77% das pessoas a terem preferência pelo formato, mesmo que esses não sejam adeptos do consumo de programas radiofônicos.

O Spotify, um dos maiores canais de stream on demand, afirma que em apenas dois anos, se tornou a segunda maior plataforma de podcasts e aposta que o formato será responsável por 20% do consumo de conteúdo não-musical em um futuro próximo, competindo com todas as outras formas de entretenimento.

Grandes marcas como Amazon, Disney, The New York Times e Rede Globo, já se adaptaram e agora disponibilizam conteúdos direcionados para o seu público e as vertentes dentro dele. 

Em tempos onde os canais têm que lutar pela atenção de uma geração multitarefa e é cada vez mais difícil fazer com que se concentrem em formatos textuais e visuais - está na hora do áudio voltar ao protagonismo do entretenimento.

Nos resta então entrar nessa nova onda, nos adaptar aos formatos auditivos de entretenimento e, quem sabe, implementar essa nova febre no seu negócio!

Gostou desse conteúdo? Tem muito mais na nossa sessão de Blogs.

www.instagram.com/agencia_ecos | www.facebook.com/agenciaecoswww.linkedin.com/company/agenciaecos 


Compartilhe essa Postagem!

FACEBOOK COMMENTS WILL BE SHOWN ONLY WHEN YOUR SITE IS ONLINE

Pesquisar
Últimas Postagens